Descubra quem são os japoneses da Uyoku Dantai

Se você já foi ao Japão, é possível que tenha esbarrado em algum momento com uma van preta tocando uma música extremamente alta nas grandes cidades do país.

E se por acaso você não tenha entendido nada do que estava acontecendo, saiba que você encontrou os japoneses da Uyoku Dantai, grupos ultranacionalistas do Japão.

Uyoku Dantai

Uyoku Dantai

Em sua maioria, são pessoas do sexo masculino e de todas as faixas etárias. Atualmente são aproximadamente mil grupos espalhados pelo país com mais de 100 mil membros.

Por isso, não é possível dar uma perspectiva única para uma corrente tão difusa no país. Existem ao menos três valores compartilhados por todos os Uyoku Dantai.

1. Devolver o poder ao Imperador do Japão e a restituição do exército imperial japonês para restaurar a glória do passado;

2.Rejeição e objeção das atrocidades cometidas pelo Japão durante a segunda guerra mundial;

3.Rejeição da influência estrangeira e particular hostilidade com a Coreia (do Norte e do Sul) e China.

Do ponto de vista político, os ultranacionalistas japoneses se consideram como conservadores de direita e amantes da pátria japonesa.

Onde e como atuam

Uyoku Dantai

É comum encontrar as manifestações desses grupos nas principais avenidas de grandes cidades e em locais de grande circulação.

Além disso, os uyoku dantai costumam realizar protestos em frente de prédios governamentais e embaixadas. Especialmente da Rússia e China.

Mas existe um diferença crucial entre os ultranacionalistas japoneses e os de outros países. Por exemplo, os uyoku dantai não são conhecidos pela violência.

Na verdade, costumam ser apenas barulhentos e por vezes inconvenientes com as pessoas. Mas é só.

E essa é uma grande diferença, pois os integrantes dos grupos se esforçam para interagir com os pedestres.

Além disso, normalmente são ignorados pela população pedindo assinaturas ou contribuições para alguma causa.

O polêmico santuário de Yasukuni

Santuário Yasukini Uyoku Dantai

Quem já visitou o santuário de Yasukuni pode não ter deixado de perceber o quão belo é. Tanto durante a sessão das sakuras, quanto nos festivais que acontecem nas dependências do santuário.

Porém, esse local não é conhecido apenas por sua beleza particular. Também é palco de muitos problemas diplomáticos envolvendo os vizinhos do Japão.

O grande problema é que no Livro das Almas do santuário constam 1068 nomes de soldados japoneses que morreram durante a segunda guerra em nome do Imperador Hirohito. Além disso, todos foram condenados por crimes de guerra.

Então, sempre que um parlamentar japonês ou o primeiro ministro visitam o templo causam um grande mal estar com a China, Coreia do Sul e Coreia do Norte.

Por se conhecido como o santuário que abriga aqueles que morreram pelo Imperador, é um local de adoração dos uyoku dantai.

Eles podem ser facilmente encontrados prestando suas homenagense e por utilizarem as roupas militares da época.

Leia também

História emocionantes de soldados japoneses da Segunda Guerra Mundial 

Rendição na II Guerra do Japão ainda causa debates 

Hachiman é o Deus da Guerra e protetor do Japão

Associação com a Yakuza?

O pensamento dos Uyoku Dantai é bem próximo aos dos membros da Yakuza no que diz respeito ao nacionalismo.

Porém afirmar que existe uma associação pode ser um erro, pois apesar dos discursos parecidos, as leis japonesas de liberdade de expressão não permitem que os uyoku dantai sejam presos.

Então, como eles circulam sem medo, a Yakuza utiliza os grupos para operarem com mais facilidade.

Por isso, talvez, seja mais correto afirmar que a Yakuza utiliza os uyoku dantai, do que exista uma associação legítima entre ambos.

Estrangeiros devem se preocupar?

Por não serem grupos violentos, não há razões para estrangeiros temerem os uyoku dantai, mas não tente imaginar uma relação amistosa entre estrangeiros e ultranacionalistas.

O recomendável em caso de um encontro com esses grupos é ignorar e seguir seu caminho como se não houvesse ninguém lá.

Apesar do som ensurdecedor das músicas tocadas e o som estridente dos alto falantes, o incômodo é o limite destes grupos.

Compartilhe! Clique aqui e receba nosso conteúdo exclusivo pelo Facebook Messenger.

Comentários

Share via