Plástico no Japão: governo tem plano para cobrar sacolas

Uma série de medidas estão sendo aplicadas visando reduzir a poluição ambiental no Japão. O país é um dos maiores produtores de sacolas plásticas e fica apenas atrás dos Estados Unidos.

Para ter ideia, uma garrafa de plástico demora até 500 anos para se decompor na natureza. Já uma sacola 40 anos.

sacola plástica jogada

Na última quinta-feira (30 de maio de 2019), o ministro do meio ambiente Yoshiaki Harada contou a jornalistas o plano de não permitir que lojas ofereçam gratuitamente sacolas plásticas no Japão e deixar os preços a cargo dos comerciantes.

O plano em aprovar a lei tem o apoio do primeiro-ministro Shinzo Abe.

10 ienes por sacola

Ainda segundo Harada, o preço ainda não foi estipulado, mas estima-se que fique em torno dos 10 ienes (R$ 0.35) por sacola.

Ele ainda espera que os lojistas usem a verba arrecadada com as sacolas em investimentos no meio ambiente, por exemplo, no reflorestamento ou conscientização da poluição de plástico no mar.

Reciclagem

O plástico tem sido alvo de debates recentes no Japão. Por isso, a empresa Coca-Cola informou que seu novo lançamento (sem nome divulgado) irá usar 100% plástico reciclado na produção das garrafas.

As empresas de bebidas estão tomando medidas sustentáveis para proteger o meio ambiente das sobras de plástico.

Outras companhias informaram que farão o mesmo em seus novos lançamentos, a exemplo da Hajime Ryokucha.

Leia também

Poluição em Tokyo: confira as próximas medidas para resolver esse problema 

Desperdício de alimentos no Japão: redução de 50% até 2030

Calor no Japão: altas temperaturas batem recorde 

A Coca-Cola terá sistema de reciclagem para todas as suas garrafas. O governo japonês se comprometeu em reduzir o descarte de plástico em 25% até 2030. Para 2035, a meta é reciclar 100% lixo de plástico.

Compartilhe! Clique aqui e receba nosso conteúdo exclusivo pelo Facebook Messenger.

Comentários

Share via