Segunda pele com display promete revolucionar medicina no Japão

O Japão inventou uma segunda pele com display com apenas 1 mm de espessura que pode monitorar a saúde, assim como enviar e receber mensagens.

O display é colocado na palma da mão e foi desenvolvido por Takao Someya da universidade de Tokyo.

Segunda pele com emoticom

A invenção pode ser útil por profissionais médicos, assim como para parentes que vivem longe de seus familiares.

Desta forma, pacientes poderão partilhar sua condição médica de casa com doutores, além de poderem se comunicar via mensagem para receber avisos para tomar remédios, por exemplo.

A invenção será útil no Japão, pois a população sofre com o envelhecimento, além de ser um dispositivo não invasivo.

Ele é composto de micro LEDs colocados em uma pele de borracha, mas que possibilita que a pele transpire.

Também possui um eletrodo e módulo de comunicação wireless. Além disso, ele é bem flexível e pode se adequar aos movimentos da mão sem atrapalhar.

Leia também

Kentai: estudo da anatomia e importância na medicina

Diálise no Japão: pesquisadores desenvolvem máquina portátil

Síndrome do coração partido: a doença de Takotsubo

Pode ser usado direto por uma semana sem causar alergias ou inflamação da pele. Por ser leve e fino é confortável e não atrapalhará ou incomodará.

A expectativa é que a segunda pele esteja disponível no mercado nos próximos dois anos pela empresa Someya em parceria com a Dai Nippon Printing.

Compartilhe! Clique aqui e receba nosso conteúdo exclusivo pelo Facebook Messenger.

Comentários

Share via