Onbashira Matsuri: Festival mais perigoso do Japão

Ao procurar por festivais japoneses, algumas tradições excêntricas e inusitadas podem ser encontradas, mas nenhuma delas é considerada tão perigosa como o “Onbashira Matsuri” (“festival dos pilares sagrados”). Essa festividade envolve um método extremo de renovação dos pilares do santuário da cidade. Este evento ocorre a cada seis anos na pequena cidade rural de Suwa, em Nagano, a cerca de 200 km de Tokyo. Confira mais!

Leia também:

Onbashira Matsuri

Onbashira Matsuri (御柱祭), é uma celebração exclusiva da área de Suwa, na província de Nagano. Com origem na religião xintoísta, este é um festival celebrado há mais de 1.200 anos.

Onbashira
Suwa Taisha Shimosha Harumiya, Shimosuwa, província de Nagano, Japão. (Crédito: Wikipedia)

Onbashira são pilares de madeira sagrados erguidos em santuários locais. Tradicionalmente, essas toras são substituídas a cada seis anos, nos anos do Macaco e do Tigre no zodíaco chinês. O objetivo deste festival é a renovação espiritual simbólica dos edifícios do santuário e da sua área ao redor.

Durante este ritual, toras enormes são transportadas das montanhas circundantes até o complexo Suwa Grand Shrine (Grande Santuário de Suwa), composto pelos santuários locais Honmiya, Maemiya, Harumiya e Akimiya. Este festival é composto basicamente por dois segmentos: Yamadashi (abril) e Satobiki (maio).

Durante o Yamadashi, os moradores locais escolhem 16 troncos de árvore, de cerca de 20 metros de altura, para se tornarem os pilares Onbashira. As toras são cortadas e arrastadas pela montanha em direção ao Grande Santuário de Suwa num percurso de 10 quilômetros.

Onbashira
(Crédito: Divulgação)

As toras percorrem um terreno acidentado que, em declives íngremes, devem ser deslizadas. É nesse momento que os participantes demonstram a sua bravura descendo uma ribanceira montados sobre a enorme tora que pode pesar até 12 toneladas.

Onbashira
(Crédito: highlandfeet)

Já, durante o Satobiki, realizado cerca de um mês depois, um grupo de pessoas desfila pela aldeia e pelo Grande Santuário de Suwa carregando o onbashira. Quatro pilares são levantados através de cordas, em cada santuário, um em cada canto. Novamente, um grupo de participantes ficam sobre a tora. Subir no onbashira, seja durante o Yamadashi ou o Satobiki, é considerado uma posição de honra.

Acompanhados de muita dança e música, esse festival é cheio de intensidade, vigor e espírito de equipe. Os participante entregam-se de corpo e alma no processo de trazer os pilares para a cidade, tornando-se um espetáculo apaixonante e intensamente enérgico. É verdadeiramente impressionante!

Incidentes

O festival possui muitos lados. Embora seja uma tradição milenar espetacular, o Onbashira Matsuri é um evento bastante perigoso devido ao número de pessoas que já se feriram ou morreram durante os rituais.

Houve incidentes fatais em 1980, 1986, 1994, 2010 e 2016. Em 1994, dois homens se afogaram enquanto atravessavam o tronco através do rio. Em 2010, dois homens caíram dos pilares que estavam sendo erguidos depois que um fio guia cedeu. Em 2016, um homem morreu ao sofrer uma queda de uma altura superior a 12 metros.

Apesar dos riscos (ou talvez por causa disso), o festival continua a atrair a atenção dos turistas. Os estrangeiros não podem participar das atividades, mas as multidões ainda se reúnem para ver os rituais e para mergulhar na atmosfera intensa de um festival tão único.

Ficou curioso sobre o Onbashira Matsuri? Confira este vídeo:

Fonte: Grape, Wikipedia, Onbashira
Imagem destacada: Onbashira

Comentários

Share via