Descubra o motivo de não existir um ano do gato no zodíaco japonês

Já falamos em outras ocasiões sobre o Juunishi e o zodíaco japonês, por isso, leia também e descubra seu signo.

Você se identica com seu signo japonês (Parte 1)

Você se identifica com seu signo japonês (Parte 2)

Chamado

De acordo com a lenda, Buddha convocou todos os animais para ajudá-lo a beneficiar todos os seres.

Ao total, 13 animais responderam ao chamado e partiram em seu auxílio. Então, por qual motivo o Juunishi possui apenas 12 animais? E aonde foi parar o gato, animal tão adorado no Japão?

Cadê o gato?

Bom, o chamado é apenas a primeira linha de uma história muito interessante e divertida. Afinal, as coisas nem sempre são tão simples.

De acordo com a lenda primordial da astrologia, dos treze animais, o primeiro a chegar na presença de Buddha foi Ne (Rato), regente do primeiro ano do ciclo. Sua agilidade solicitude e em favor de seu mestre gerou ciúme em Neko (gato).

Juunishi

Durante um acesso de raiva, Neko comeu Ne na esperança de se tornar o favorito de Buddha, porém, como punição Neko foi expulso e perdeu seu ano de regência. Entendeu?

Quando se observa uma lenda ou um mito, independentemente da veracidade ou da credulidade que alguém confere, é muito legal observar as características e os comportamentos dos personagens que nele aparecem.

Então, de acordo com a história da astrologia oriental, o que matou, ou melhor, expulsou o gato foi o ciúme e a raiva extrema e descontrolada (cólera). É causada pela paixão e não pela curiosidade.

O ensinamento inserido dentro da lenda dos animais do zodíaco japonês são muito valiosos. Afinal, o que levou a queda do gato, um dos seres mais belos foi a raiva.

 

Leia também

Entenda a adoração dos japoneses por gatos!

Conheça cinco animais simbólicos japoneses e seus significados

Compatibilidade dos signos

Essa é apenas um dos vários “causos” da viagem dos 13 animais até Buddha. Porém, a caminhada foi marcada por mal entendidos e muitas amizades. É por isso que alguns signos se dão bem com uns e não tão bem com outros.

Por exemplo, Hebi (serpente) não se dá bem com Uma (cavalo), pois, na caminhada a serpente pegou carona escondida no cavalo. Quando chegaram ao destino, a serpente passou na frente de Uma.

Apesar deste dado curioso, o gato é amado no Japão. Existe até o dia do gato, o Neko no Hi, comemorado no dia 22 de fevereiro.

Comentários

Share via