Por que quase não existem lixeiras no Japão?

Quem já teve a oportunidade de visitar ou morar no país, deve ter reparado em uma coisa: quase não existem lixeiras no Japão, além disso, as ruas são muito limpas.

Já que não existem lixeiras, é muito comum que as pessoas carreguem o lixo para jogar em casa de maneira adequada. Aliás, o sistema de coleta é bem rigoroso por lá. Eles são bem conscientes.

Educação

A educação já começa na escola, os pequenos são ensinados desde cedo a tratar o lixo de maneira respeitosa, digamos assim. Primeiro, eles não possuem faxineiros/as e todo o trabalho de limpeza e organização é feito pelos alunos.

Depois do almoço é comum ver os pequenos levando o lixo para uma área comum, para lavar e separar para a reciclagem.

lixo no Japão
Créditos: reprodução

Consciência coletiva

Dessa forma, eles criam consciência sobre limpeza e reciclagem. Além disso, a coleta é feita de maneira metódica.

Por isso não é incomum presenciar a educação japonesa com limpeza, como vimos na Copa do Mundo. Aliás, já falamos sobre isso, se não viu, leia também.

A educação dos torcedores de futebol japoneses está se espalhando durante a Copa do Mundo

O lixo é divido em categorias e tipos para serem descartados. Existe até uma tabela para ajudar.

guia lixo Japão
Créditos: reprodução

Nos ônibus em cada acento existem sacos individuais para que as pessoas possam levar seus lixos para casa. Ainda assim é possível encontrar lixeiras espalhadas em pontos estratégicos.

Leia também

Educação exemplar das crianças japonesas

7 coisas no Japão que não é falta de educação fazer

Jido yogo shisetsu: a triste realidade da adoção no Japão

Regras

No Japão há diversas lixeiras para diferentes tipos de descarte, para combustíveis, não degradáveis, plástico e para itens com mais de 50 cm.

Apesar da política nacional sobre o lixo, cada região tem suas próprias cartilhas, ou seja, nem todas as cidades tem as mesmas regras para a coleta de lixo.

Existe dia certo para jogar cada tipo e são separadoss por sacolas de diferentes cores. Existe item que é coletado mensalmente e até anualmente apenas.

Para itens acima de 50 cm, há uma taxa cobrada, o valor varia de acordo com o objeto e com as tarifas impostas pela prefeitura. Para jogar fora um sofá, por exemplo, o valor pode chegar a ¥ 2.000.

Para conseguir jogar algo grande fora, é preciso pegar um adesivo na hora de pagar a taxa para comprovar que o item foi pago. Além disso, a responsabilidade pelo transporte é do próprio cidadão.

Geralmente, o horário de recolhimento é das 08hs às 10hs. Algumas regiões exigem que os sacos de lixo tenham identificação. Se houver algum problema, a pessoa pode ser responsabilizada.

No Japão histórias de moradores com problemas de lixo perderem seus contratos de aluguel são comuns.

Motivos

Com o aumento da população na década de 60, a consciência de que o lixo se tornaria um grande problema ficou evidente.

Além disso, o período pós guerra foi marcado pela rápida industrialiação e o problemas com os resíduos. Por isso na década de 90 leis começaram a regulamentar o descarte e dar início a reciclagem.

Gostou do artigo? Compartilhe.

Comentários

Share via