Locais do Japão estão recusando entrada de turistas que não são japoneses por conta de mau comportamento

Esse assunto dará muito o que falar ainda, mas com o aumento do turismo no Japão problemas estão aparecendo por conta da má educação de alguns estrangeiros que visitam o país.

Esse é um debate atual no país e já listamos por aqui alguns incovenientes feitos por turistas estrangeiros que os japoneses detestam.

Medidas drásticas

Segundo o Japan Times e o Asahi Shimbun, alguns templos já colocaram placas recusando a entrada de visitantes que não sejam japoneses.

Sem reservas

Um dono de um pub em Kyoto que não quis se identificar afirmou sua tática por desespero. Ele passou a dizer para grupos de estrangeiros de diferentes nacionalidades que as reservas estavam lotadas.

Más condutas

Ele afirmou que estava cansado de turistas levando comida de fora para dentro de seu estabelecimento. Além disso, eles jogavam bitucas de cigarro nos pratos e no chão.

O templo Nazoin em Fukuoka é um dos locais populares que colocou placa. Escrita em várias línguas informando que apenas turistas japoneses são permitidos.

Os problemas relatados para tomar essa medida drástica inclui turistas que ouvem música alta pelo celular, entrando nas águas de fontes sagradas, pichando e até escalando construções.

Turista na fonte do templo Kiyomizu-dera
Turista estrangeiro na fonte do templo Kiyomizu-dera

A foto acima segundo o Daily mail é de um turista chinês no templo Kyomizu-dera.

E não é de agora, mas há 10 anos eles tentavam educar turistas sem noção. Porém os problemas se repetiam. A medida foi tomada para proteger o local.

Limitando grupos

Alguns templos estão tomando outras providências que não exclua visitantes por causa de sua nacionalidade. Eles pararam de aceitar grupos grandes de excursão.

Antes, ônibus lotados chegavam com muitas pessoas de uma vez e não existia controle sobre os visitantes.

Turismo no Japão: 3 costumes de visitantes que os japoneses detestam

Uma loja de roupas de Harajuku colocou frases em inglês ofensivas na vitrine, pois os turistas estavam tirando fotos das roupas sem permissão e o medo era que postassem online.

Quando o periódico Japan Times questionou os funcionários recebeu a resposta que se os turistas tivessem mais educação eles retirariam as frases.

Além disso, disse que os estrangeiros são bem-vindos na loja, mas o problema com as fotos era recorrente e não era para desencorajar que eles entrassem na loja.

Outros exemplos de mau comportamento

Árvores de Kyoto icônicas em 2018 tinham sofrido um dano irreparável por objetos cortantes com inscrições em inglês, chinês e coreano, por exemplo.

Bambus ícones de Kyoto sofrem depredação de turistas no Japão

O parque de Nara também estava com um problema muito grande, pois os turistas estavam incomodando os cervos para tirar selfies.

Casos de turistas sendo mordidos por cervos no parque de Nara aumentam

Com a aproximação das Olimpíadas de Tokyo 2020 parece que essa discussão sobre como resolver estes problemas estarão em pauta.

Compartilhe! Clique aqui e receba nosso conteúdo exclusivo pelo Facebook Messenger.

Comentários

Share via